Arquétipo Universal … a Linguagem  Sublime

Arquétipo Universal …  

 

                          a Linguagem  Sublime

Arquétipo Universal

Voamos nas asas da imaginação ao encontro dos símbolos arquetípicos próprios da produção mítica, cooperando emocionalmente e elevando-nos para um nível misterioso e simbólico.

O mito surge assim como a expressão de um arquétipo que se reconhece ser a base de todo o pensamento humano, ideias universais e padrões de conduta para grande parte dos comportamentos humanos normais e patológicos, atribuindo-lhes significação e valor.

Nos arquivos da história da humanidade, encontramos a expressividade das imagens que se manifestam nos mitos e arquétipos, como forma de expressão do que não era compreendido. Vivificamos uma história, uma linguagem que traduz uma mensagem que é constituída de mitos de um povo e/ou cultura com o intuito de mostrar o Homem à Luz do Mundo!

“Mytho conta a história sagrada que relata um acontecimento ocorrido no tempo primordial, o tempo fabuloso do princípio (…) Mytho é a palavra, a imagem, o gesto que circunscreve o acontecimento no coração do Homem. (Eliade, 1972 pag. 11-13)”

A base de pensamento humano emerge de padrões de comportamentos baseados em arquétipos e de verdades socialmente aceites que permanecem através dos tempos, funcionando como referenciais para a nossa caminhada existencial.

Afrodite (deusa do amor) de acordo com a mitologia grega é designada como o próprio espírito da criação nascida da espuma do mar, representando a vida, regeneração cujo seu nascimento provém da água. A Água representa simbolicamente um elemento purificador, curativo, psíquico e amoroso; dá-nos vida e inunda-nos de emoção, vital para o nosso bem-estar possuindo a essência do Amor, razão subjacente a toda a magia.

Toda a percepção, toda a eficiência e toda a Vida é o resultado de um equilíbrio entre todos os elementos da Natureza. A Água assume assim, um símbolo da actividade universal, possuindo diversas simbologias, de acordo, com a cultura que a elabora e apresenta. “Apela-nos a uma imaginação poética, formando imagens que ultrapassam a realidade, que contam a realidade.”(Bachelard, 2002, pg.17,18).

agua cor

   As significações simbólicas da água podem-se resumir em 3 temas dominantes:                     

–  como fonte de Vida, 

–  meio de Purificação,

– centro de Regenerescência

(Chevalier e Gheerbrant)

como espelho dormente e sombrio, revela muitas formas, aspectos, cores e sabores….

A imagem da Água reflectindo o corpo e a alma é maternal, ligada ao feminino, oferece-nos o mais profundo sentimento de plenitude.

A Natureza é uma dádiva divina e os quatros elementos cocriam uma vida em plenitude, reunindo as forças da Natureza que actuam em reciprocidade com o Ser Humano, em união e conexão com o Divino.

 A energia renovadora do elemento água ilumina e purifica a essência da Vida, é a “substância química” dos poetas, explorando os símbolos, mitos e imagens arquetípicas que retratam a condição humana. Espelho mágico, matéria prima dos sonhos, contemplar a água permite-nos embarcar rumo ao imaginário fluído, solvente, homogéneo e coeso, representando o ideal alquímico.

O processo criativo aporta as influências dos quatro elementos que preconizam a transformação interior em que Jung traduz na simbologia da morte e ressurreição alquímica, atribuindo ao elemento água o Símbolo Primordial da Vida que abre caminho à profundidade, transformação alquímica dos arquétipos fundamentais do inconsciente colectivo.

… As vozes da Água não são metafóricas, que a linguagem das águas é uma realidade poética directa, que os regatos e os rios sonorizam com estranha fidelidade as paisagens mudas, que as águas ruidosas ensinam pássaros e os homens a cantar, falar, a repetir, e que há, em suma, uma continuidade entre a palavra da água e a palavra humana. (Bachelard 2002, pg.17)

espuma

 

Mara Nunes

Raízes do Sentir

Pedagogia Terapêutica

 

 

“Da Natureza do Vínculo ao despertar dos Sentidos”

 Raízes do Sentir –  Sou Mãe, Mulher, Ser de Gratidão. Sou abençoada pela mãe Natureza pela dádiva de ser Mãe de duas Deusas  (10 anos) e (4 anos), que me abriram caminho á descoberta do meu Ser. Com a Maternidade pude desfrutar de dois momentos únicos de renascimento e evolução na vida de uma mulher vivenciando o nascimento em casa destes dois seres de luz. Vivo intensamente a Naturopatia que está na minha essência e a Psicopedagogia na minha vivência enquanto Ser em união com a Natureza, na área da Educação para a Saúde Integral (NaturSensia).Terapeuta Holística que desperta para novos olhares e caminhos desenvolvendo as minhas Raízes do Sentir numa visão integral do Ser humano.

                    Texto Participação Agenda Foice Prata 2019

 

Artigos Recentes

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

© Copyright 2020. Raizes do Sentir Todos os Direitos Reservados  Termos e Condições e a Politica de Privacidade

×
×

Cart